Notícias

28/05/2021 12:00

Silvio Portugal e Adriano Pereira são eleitos presidente e vice-presidente do CEC

foto: Divulgação

 

A Secretaria de Cultura e o Conselho Estadual de Cultura da Bahia elegeram na manhã desta quinta (27), os conselheiros Silvio Portugal e Adriano Pereira como presidente e vice-presidente do órgão. A eleição ocorreu de forma virtual durante a realização da 5ª Sessão Plenária, disponível no canal do CEC no Youtube.


A sessão iniciada pela Presidente Pan Batista contou com a presença de todos os conselheiros titulares, após a leitura da ordem do dia, a presidente convocou a Conselheira Ana Teixeira (Superintendente da Sudecult), que realizou a leitura de uma carta encaminhada pela Secretária Arany Santana, na leitura Ana narrou o entusiasmo e os desejos da Secretária Arany nesta celebração: "Esta eleição acontece num momento importante para todos nós, a conjuntura nacional nos exige uma atuação cuidadosa e ativa na defesa dos avanços que tivemos, a defesa incansável do nosso Patrimônio Cultural, da produção, formação, promoção e difusão de bens, da democratização de acesso e valorização da diversidade".


Ainda no teor da carta a Secretária reafirmou o compromisso da SecultBa na continuidade e acompanhamento dos diálogos promovidos pelo CEC: "Vocês conselheiros estaduais de cultura são imprescindíveis no processo, nesta escolha vocês estarão dando continuidade a uma sequência de bravos militantes da política cultural, eu pessoalmente e toda Secult, estamos abertos ao diálogo e a construção como sempre estivemos". A carta é finalizada com agradecimentos da Secretária para os conselheiros e para atual presidência do CEC.

 

Na sequência o Vice-presidente Gilmar Faro destacou que independente da chapa vencedora, que possa trabalhar sempre em nome de todos os conselheiros, Faro também pontuou a sequência de reuniões com a equipe técnica do CEC e Secult no preparo deste novo formato de eleição que garantiu a aplicação do processo.


Metodologia - Cada chapa teve o tempo máximo de 30 minutos para apresentar as suas ações, objetivos e principais propostas que pretendem executar na gestão do Conselho. Na sequência o vice-presidente Gilmar Faro conduziu o processo eleitoral, explicando os passos da metodologia que anteriormente foi disponibilizada por meio de ofícios aos membros. O resultado foi informado antes do término da plenária.


Resultado - Com 16 votos, a chapa II formada por Sílvio Portugal e Adriano Pereira vence o processo interno de eleição que os definiu como nova mesa diretora do órgão para o biênio 2021 a 2023. Já a chapa I formada por Evanice e Aristanan, obteve 12 votos. 


foto: Divulgação

Nas próximas semanas a Presidente Pan Batista realiza a transição do cargo, com reuniões de equipe, relatorias e a preparação da sessão de cerimônia do ato de posse aos novos eleitos que assumem a partir do próximo mês a condução das sessões plenárias e as demais atribuições da presidência.


Conselho Estadual de Cultura da Bahia - Órgão colegiado do Sistema Estadual de Cultura, o (CEC) tem entre suas atribuições a missão de apreciar e contribuir com a elaboração e o cumprimento do Plano Estadual de Cultura. Além disso, deve propor e estimular a discussão sobre temas relevantes para a cultura na Bahia, assim como promover a participação da sociedade civil na definição e fiscalização das políticas, programas, projetos e ações culturais. Compete ao CEC, entre outras atribuições, deliberar tecnicamente sobre os processos de tombamento, registro e salvaguarda de bens materiais e imateriais do estado, mediante dossiês previamente construídos pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC). Quando aprovados no Conselho de Cultura, os processos são direcionados para a governadoria e posteriormente encaminhados para aprovação do governador.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.