Notícias

07/07/2020 09:10

#LeiAldirBlanc - Diálogos Virtuais das Artes alcançam mais de 300 pessoas no estado


Foto: Divulgção

Tiveram início, na tarde desta segunda-feira (6), os Diálogos Virtuais das Artes – Bahia, inciativa da Fundação Cultural que uniu dirigentes, assessores e coordenadores da Funceb a artistas, produtores e profissionais das artes de todo o estado para tratar da Lei nº 14017/2020, conhecida como a Lei Aldir Blanc. Através da plataforma Google Meet e com retransmissão pelo Youtube da Funceb, a atividade reuniu mais de 370 pessoas de diferentes regiões.


A mediação dos Diálogos ficou por conta do diretor interino das Artes da Funceb, Ricardo Rosa. Logo no início, foi exibido um vídeo gravado pela secretária de Cultura, Arany Santana, que saudou o público e elogiou a iniciativa, descrevendo-a como "mais um canal de comunicação com a sociedade civil e com a comunidade cultural. A Lei é fruto da construção coletiva e passa pela escuta de todos vocês. O diálogo está aberto para construção de alternativas para esse momento", disse.


Foto: DivulgçãoEm seguida, a diretora geral da Funceb, Renata Dias, saudou todos os presentes no Diálogo virtual e destacou: "A Funceb inaugura este ciclo de encontros que ocorrerão periodicamente, no modo virtual, com o intuito de se somar às diversas frentes de diálogos que se reconfiguraram em sua forma e sentido desde que a pandemia marcou, simbolicamente, a entrada da sociedade mundial no século XXI. É compreendendo que a sociedade civil será parte imprescindível na fiscalização da destinação dos recursos e no fornecimento de sentimentos, que ela, espelhando a demanda social, oriente os gestores na aplicação dos recursos", frisou.


Para falar sobre o cenário cultural em tempos de pandemia, o encontro contou com a participação do artista visual, curador e professor da UFRB, Ayrson Heráclito. Foto: Divulgação"Os processos criativos tiveram que sofrer alterações, a cadeia criativa mudou completamente". Ele reiterou a importância do vídeo e da fotografia não apenas para registrar essas performances, mas sim, pensar nisso como a própria performance: "Os processos criativos precisam ser repensados e encaixados a essa nova normalidade", comentou Heráclito.


Para comentar a Lei Aldir Blanc, o público contou com a expertise do especialista em Gestão e Políticas Culturais, Carlos Paiva. "Esse, sem dúvida, é um momento de ressignificação do valor da arte e da cultura para o nosso tempo. A área cultural é muito heterogênea, temos artistas que vivem apenas da arte, e outros que fazem arte, mas não dependem apenas dela para o sustento, são muitos os contextos".Foto: DivulgaçãoPaiva aproveitou a ocasião para revelar e comentar dados da pesquisa "Impactos da Covid-19 na Economia Criativa", colhidos entre 27 de março e 18 de maio de 2020, elaborada por ele próprio. Após esse momento,  fez comentários sobre a Lei nº 14017/2020, iniciando pelos aspectos formais da legislação e informando quem pode e de que forma poderá receber o auxílio emergencial da cultura. "Espero com isso poder contribuir na reflexão para dar mais sentido à implantação da lei, possibilitando a melhor distribuição dos recursos. A ideia da lei é ser abrangente e acolher o máximo de pessoas que estejam precisando", comentou Paiva.

Participação popular


No Youtube, artistas e produtores culturais de todo o estado marcaram presença no chat. Pessoas de Ibotirama, Luís Eduardo Magalhães, Santo Amaro da Purificação, Teixeira de Freitas, Água Fria, Itacaré, Euclides da Cunha, São Miguel das Matas, Paratinga, Prado, Chorrochó, Itaju do Colônia, Andaraí, Conceição do Almeida, São Félix, Cruz das Almas, Dias D'ávila, Feira de Santana, território do Velho Chico e mais.

Foto: Divulgção

Lia Santiago comentou "muito bom o debate, foi muito produtivo para mim, obrigada!". Maria Conceição Silva disse "parabéns pela iniciativa! Novos encontros desse tipo serão sempre acolhidos". Kátia Costa disse "obrigada a todos pelos esclarecimentos. Desejo que esses encontros permaneçam para além da pandemia e que possamos cada vez mais qualificar o debate sobre a cultura no Estado".

Ainda no mês de julho, a Fundação Cultural realizará novos Diálogos, agora Setoriais, ou seja, que vão abranger as sete linguagens artísticas abarcadas pela instituição. Confira a agenda:


Agenda dos Ciclos de Diálogos Setoriais:


Música – 16 de julho

Dança – 17 de julho

Teatro – 20 de julho

Circo – 22 de julho

Artes Visuais – 24 de julho

Audiovisual – 28 de julho

Literatura – 30 de julho

 

Perdeu o debate? Confira aqui: https://www.youtube.com/watch?v=hSxMuuoYFjM&t=9s

 

 

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.