Notícias

28/12/2017 11:00

Novo curta de Calebe Lopes usa Sala Walter como cenário


bet
Calebe Lopes dirige o consagrado ator baiano Carlos Betão (Foto divulgação)

Calebe Lopes é jovem, 21 anos, e muito inquieto. Depois da boa receptividade do seu curta-metragem "Um dia é da vida, o Outro da Morte", selecionado para a seção "Short Film Corner", categoria não competitiva que serve de vitrine para iniciantes, no badalado Festival de Cannes; o realizador baiano já iniciou as filmagens do seu novo trabalho. "A Triste Figura", conto de horror, ambientado numa igreja evangélica, elegeu a Sala Walter da Silveira como uma das suas principais locações. "Trata-se da história de um pastor de vida dupla, que é perseguido por uma criatura fantástica. Na verdade, é um filme sobre a hipocrisia religiosa e o machismo velado ainda presente nesses ambientes", antecipa Calebe.

Cinema de rua
Com direção de arte de Alice e Ana Paula Braz e consultoria da conceituada cenógrafa Carol Tanajura ("A Cidade do Futuro" e "A Finada Mãe da Madame"), o cinema, administrado pela Fundação Cultural da Bahia (FUNCEB), através da sua Diretoria de Audiovisual (DIMAS), transformou-se inteiramente, no dia 27 de dezembro, em cenário do curta. "Decoramos a Sala Walter como uma igreja, pois parte da trama se passa num templo evangélico improvisado em um típico cinema de rua", explica Calebe, lamentando que tenham restados tão poucos cinemas com as características da Walter na cidade.

A previsão é de que "A Triste Figura" seja finalizado ainda no primeiro semestre de 2018. "Esperamos que em maio já tenhamos concluído por completo a produção e o curta possa começar a circular pelos festivais brasileiros e internacionais", planeja Lopes.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.